quinta-feira, 10 de março de 2011

S.S. Dalai Lama


O Dalai Lama, chefe espiritual dos tibetanos exilados, anunciou nesta quinta-feira (10) que pretende renunciar a seu papel político e deixar o posto para um responsável “livremente eleito”.

Em discurso no 52º aniversário da fracassada insurreição tibetana contra a China, aos tibetanos refugiados em Dharamsala, no norte na Índia, ele disse que “é pelo bem a longo prazo dos tibetanos" que ele toma essa decisão, "não é porque eu me sinta desanimado”.

Aos 75 anos, o Nobel da Paz acrescentou que irá propor uma emenda que lhe permita renunciar às suas funções durante a próxima sessão do Parlamento tibetano neste mês.

Um porta-voz do Dalai Lama anunciou em novembro de 2010 a intenção do líder em deixar sua atividade como chefe político dos tibetanos no exílio. Assim ele reduziria seu dever oficial sem abandonar seu papel espiritual.

(fonte: uol notícias)

Nenhum comentário: