quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Dilgo Khyentse Yangsi Rinpoche na India

 Dilgo Khyentse Yangsi Rinpoche
 

Dilgo Khyentse Yangsi Rinpoche, esteve recentemente em Bodhgaya, India, onde participou de um seminário.
Após o término do seminário, juntamente com alguns participantes do evento, ele fez uma peregrinação por Rajgir, Nalanda e Pullahari.
Rinpoche no Pico do Abutre, onde Buda Shakyamuni ensinou.
 

 Nalanda





Aniversário de Shechen Rabjam Rinpoche


 Shechen Rabjam Rinpoche

Hoje é o aniversário de Shechen Rabjam, está foto foi tirada na entrada do Monastério Shechen de Boudhanath, no Nepal, logo pela manhã.

Desejamos ao Rinpoche uma Longa Vida, com muita saúde e paz, que todas as suas aspirações sejam realizadas.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Louca Sabedoria

Chögyam Trungpa Rinpoche

Caso a legenda em português não abra, assita o video no link abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=qRovdR4tpns

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Anunciado o encontro do Yangsi de Penor Rinpoche

Penor Rinpoche e o Yangsi

O Monastério Namdroling na Índia,  principal monastério da linhagem Palyul do budismo tibetano no exílio, emitiu recentemente um anúncio de que a reencarnação de seu 11ª Detentor da Linhagem , Drubwang Pema Norbu ("Penor") Rinpoche, foi identificada no Tibete. 

De acordo com o anúncio, o mais alto lama na hierarquia Palyul no Tibete, Tulku Thubten Zangpo Rinpoche, encontrou a reencarnação em um local sagrado perto da capital do Tibete, Lhasa, com base em uma "carta de profecia " enviada pelo centenário yogi Chatral Rinpoche, bem como por suas próprias "visões puras ". 

O atual detentor da linhagem Palyul, Kyabje Karma Kuchen Rinpoche, já empreendeu uma viagem para cumprimentar formalmente a nova reencarnação. 

A cerimônia tradicional de entronização do Yangsi (reencarnação) de Penor Rinpoche investindo-o como 13º Detentor da Linhagem Palyul, terá lugar no Monastério Palyul, na província chinesa de Sichuan, em 31 de julho de 2014, o dia sagrado que marca o primeiro ensinamento do Buda após sua iluminação. 

O nome do Yangsi não foi mencionado no anúncio.

domingo, 22 de setembro de 2013

Compartilhem!





Dzongsar Khyentse Rinpoche usou esta estátua de Guru Rinpoche do século oito — propriedade do filho do meio do rei Trisong Deutsen, príncipe Murup Tsepo — para abençoar os participantes em uma abisheka que ele concedeu recentemente em Pasadena, Califórnia, e também incentivou os participantes a fotografar e divulgar a imagem dela com a aspiração de que ao vê-la, as causas para a liberação sejam estabelecidas.

Príncipe Murup Tsepo (esse nome é escrito de várias maneiras), também é conhecido como Yeshe Rolpa Tsal e Lhase Lotsawa. Ele renasceu treze vezes como um tertön, Terchen Chokgyur Lingpa foi a última dessas encarnações.
 
 
(Fonte do texto: Facebook de Chagdud Khandro)

terça-feira, 23 de julho de 2013

Nota de Falecimento de Lama Tharchin Rinpoche

Lama Tharchin Rinpoche


Querida Sangha e Amigos,

É com grande tristeza que estamos enviando este email para informá-los que Lama Tharchin Rinpoche faleceu hoje de um súbito ataque cardiaco. Lama Sonam Rinpoche pediu-nos para repassar a mensagem de Dzongsar Khyentse Rinpoche com o seu conselho:

"Para aqueles que são estudantes da Lama Tharchin, se você tiver uma conexão espiritual com ele como um aluno e ele como um professor este é um tempo para fazer a sua Guru Yoga. O Guru nunca se vai. O guru esta sempre no presente . Então, por favor, faça qualquer forma de Guru Yoga que você puder. Além disso, este é o momento de fazer o mantra de Vajrasattva para purificar todas negatividades. Também acenda lamparinas ... "

Nós entraremos em contato em breve com mais detalhes sobre a nossa rotina de prática.

Com muito amor,

Fundação Vajrayana

terça-feira, 18 de junho de 2013

Parabéns Dzongsar Khyentse Rinpoche

Dzongsar Khyentse Rinpoche

Feliz Aniversário Rinpoche.
Possa sua vida ser longa e saudável.
Que seus ensinamentos e seu exemplo continuem a beneficiar incontáveis seres!

O Grande yogi, Kyabje Chatral Rinpoche completa 100 anos hoje!


Ano passado, comemoramos o aniversário de 100 anos de Chatral Rinpoche de acordo com o calendário tibetano, hoje comemoramos o centenario do Precioso Mestre pelo calendário ocidental. Abaixo segue um bonito texto sobre Sua Santidade, encontrado em Ngagyur Shedrub Sungdrelling .

Kyabje Chatral Sangye Dorje Rinpoche

Hoje, no sagrado décimo dia do quinto mês do calendário lunar tibetano, é o aniversário de Kyabje Chatral Sangye Dorje Rinpoche, um dos maiores yogis vivo e mestre na Escola Nyingma do Budismo Tibetano. Hoje ele completa 100 anos - surpreendentemente inacreditável, mas verdade! Silenciosamente, ele permanece atualmente em sua humilde residência em Pharping, no Nepal, e continua vivendo a vida simples de um praticante do Dharma, completamente desinteressado pelas tentações do mundo ao redor. Ele foi, e continuará a ser um veneravél, inspirador, original e um Guru que "toca a alma" para muitas pessoas no Tibet, Nepal, India e em todo o mundo...

Nascido no Tibet Oriental para os pais de uma simples família nômade, em 1913, no mesmo dia em que Guru Rinpoche tomou a forma de Guru Dorje Drolo no Butão muitos anos antes, foi imediatamente reconhecido por altos lamas como sendo uma manifestação irada especial da mente de Guru Rinpoche. Ainda criança, Chatral Rinpoche deixou a casa dos pais para peregrinar pelo Tibet e praticar com os yogis da região. Mais tarde ele teve a chance de se tornar um discípulo próximo de Khenpo Ngawang Palzang (Khenpo Ngaga), Khyentse Chokyi Lodro e outros importantes mestres da linhagem Longchen Nyinthig. No total ele recebeu ensinamentos de mais de 100 altos lamas de diferentes tradições. A renomada figura da Escola Nyingma, Kyabje Dudjom Rinpoche, anunciou Chatral Rinpoche como seu discípulo mais próximo e como o regente/ detentor de sua tradição Dudjom Tersar.

No final dos anos 50, Sua Santidade deixou o Tibet para viajar extensivamente pelo Butão, Índia e Nepal,  estabelecendo e restaurando centros de retiro de meditação e Stupas budista pelo caminho. Sua Santidade finalmente se estabeleceu em Pharping, construindo o primeiro monastério budista de seu tempo em Yangleshod, lugar onde Guru Padmasambhava fez pessoalmente praticas de meditação.

Chatral Rinpoche passou mais de metade da sua vida em retiros e práticas solitárias, rejeitando centenas de propostas para visitar países ocidentais, preferindo permanecer desapegado das atividades mundanas. Ele é famoso por seu comportamento único, uma combinação de pureza da mente irada com a mais profunda compaixão e uma sabedoria expansiva, pela fala extremamente clara, direta e "pé no chão", pela maneira surpreendentemente humilde de viver e suas despretensiosas atividades Dharma, somados à capacidade de prever, entre outras, manifestando claramente as qualidades similares a Guru Padmasambhava.

É do conhecimento de todos, que é extremamente difícil ter a oportunidade de encontrar Sua Santidade, mais ainda receber transmissões ou ensinamentos diretamente dele, uma vez que Rinpoche prefere evitar as multidões, e escolhe apenas os que merecem muito como seus discípulos, submetendo-os preliminarmente a uma séries de difíceis testes. No entanto, milhares de pessoas da região do Himalaia consideram Sua Santidade como seu Guru Raiz.

Na ocasião deste dia especial, ao mesmo tempo que os abençoados alunos deste Guru incomparável, rezemos pela longa vida e pela saúde perfeita de Sua Santidade Chatral Rinpoche!  Que as bênçãos dos Budas de todos os tempos permaneçam com ele, que todas as orações e desejos para o Rinpoche sejam rapidamente realizados, e que possamos ter a oportunidade de possuir uma conexão karmica com o nosso querido Mestre em todos os próximos futuros renascimentos!

Feliz Aniversário ao nosso amado Guru!

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Dia dos Namorados - Casamento

S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche e Chagdud Khandro

Casamento
 por S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche

Os votos de casamento não são apenas parte de uma cerimônia externa. São mais importantes, já que representam um compromisso interno, mental. Para entender como manter esse compromisso durante a vida, você precisa compreender o contexto maior desses votos.

Dentre os vários tipos de seres no universo, nós, como humanos, atingimos uma situação muito rara e afortunada, uma base ímpar para o trabalho de desenvolvimento espiritual. Contudo, se não reconhecermos a preciosidade de nossa vida humana, a desperdiçamos – como alguém que encontra uma pepita de ouro e, não reconhecendo seu valor, faz mau uso dela, talvez como um objeto que possa segurar sua porta. Agora somos como minério de ouro bruto, não reconhecemos nossa natureza verdadeira como ouro. Quando usamos bem essa oportunidade, podemos refinar o minério para revelar nossa pureza inerente, nossa natureza divina.

No casamento, cada um pode apoiar o caminho espiritual do outro e ajudar a assegurar que o potencial da vida humana não seja desperdiçado. Isto é muito importante já que a oportunidade que temos como humanos é muito breve. É natural desejarem permanecer juntos por um longo tempo, mas não podem saber quanto tempo suas vidas ou relacionamentos vão durar. Tudo é impermanente em nossas experiências. Este universo que habitamos não existia há muito tempo e, um dia, ele será mais uma vez reduzido ao nada. Houve um tempo em que nosso corpo físico não existia e um dia ele terá, mais uma vez, desaparecido. De todas pessoas que viveram nesta terra há cem anos atrás, quantas ainda estão aqui? E dessas, quantas estarão aqui dentro de cem anos? Se vocês entenderem a impermanência, perceberão a importância de usar bem o tempo que estão juntos.

Casamento significa o compromisso de agora em diante, pelo resto de suas vidas, viver em harmonia, com alegria, amor e afeição, e com a intenção de beneficiar um ao outro, o máximo possível.

Desde o início, precisam pensar claramente qual é a direção que seu casamento vai tomar. O mais importante não é tanto estarem juntos e sim como irão usar o tempo que estão juntos. Casamento significa o compromisso de agora em diante, pelo resto de suas vidas, viver em harmonia, com alegria, amor e afeição, e com a intenção de beneficiar um ao outro, o máximo possível. Isto significa tentar diariamente colocar a felicidade do seu parceiro à frente da sua. Tanto no nível mundano quanto espiritual, é a decisão de atender às necessidades e contribuir para o crescimento espiritual do outro. O amor genuíno e altruísta que vocês expressam um pelo outro irá criar virtude que trará felicidade nesta vida e plantará as sementes de felicidade futura.

Cada um de vocês escolheu o outro entre tantas flores deste jardim terrestre. Assim, é importante que você encare o casamento com um senso de altruísmo, de beneficiar um ao outro o máximo possível, na alegria e na tristeza, felicidade e infelicidade. Se o homem inicia o relacionamento pensando “Esta mulher é minha esposa agora, é dever dela me dar o que necessito, me fazer feliz”, ou se a mulher pensa “Este agora é meu marido, ele me deve felicidade, ele deve me satisfazer”, estas expectativas só criarão problemas. Ao invés de exigir isto do outro e esperar algo para si mesmo, comprometam-se um com o outro, assumam a responsabilidade pela felicidade do seu parceiro. Tenham em mente que o que fazem ou dizem afeta o outro. Aprendam como trazer felicidade ou paz de espírito, um ao outro.

Se ambos se preocuparem com a felicidade do outro nunca irão se separar. Seu elo não poderá ser rompido. Se, por outro lado, vocês colocarem a responsabilidade pela sua felicidade em seu cônjuge, se sentir que ele ou ela lhe deve algo, somente verá as falhas do seu parceiro. Se sua motivação fundamental for a esperança de que o outro o fará feliz, então o seu casamento não será tão fácil, e sua felicidade não durará tanto. Aproximar-se do casamento com um ponto de vista egocentrado, estabelece automaticamente as circunstâncias que irão frustrar a possibilidade de um bem maior. Mas, se sua motivação for trazer felicidade à outra pessoa, ambos serão felizes tanto a curto quanto a longo prazo, e trarão felicidade àqueles a seu redor. Este é o significado do sucesso tanto num senso mundano quanto espiritual.

A felicidade que experimentamos na vida depende muito de nossa motivação. E a nossa motivação é tão importante no casamento quanto em qualquer outra área humana. Embora uma motivação altruísta não seja o mesmo que boditchita, que possui um âmbito maior – o benefício temporário e definitivo de todos os seres –, é um modo de praticar o altruísmo de modo muito direto, com a pessoa que está ali, a seu lado. E você pode usar o relacionamento com seu cônjuge como um modelo de relacionamento para com todo o mundo.


 Para manterem seus compromissos, vocês precisam estar preparados para enfrentar obstáculos com coragem. Embora aspiremos ao divino, atritos podem ocorrer. Nenhum de nós é perfeito.





Para manterem seus compromissos, vocês precisam estar preparados para enfrentar obstáculos com coragem. Embora aspiremos ao divino, atritos podem ocorrer. Nenhum de nós é perfeito. Em nossos relacionamentos, é comum enfrentarmos emoções negativas, mesquinharias, pensamentos egoístas, e todos os tipos de estados físicos e mentais, alguns agradáveis, outros desagradáveis. Estas coisas irão testar seu compromisso – ele deve ser capaz de suportar o que quer que aconteça. O importante não é o que virá, mas como vão lidar com isso, como vão trabalhar para garantir que seu casamento dure por toda a vida.

Comprometam-se a ajudar um ao outro, a serem amigos um do outro, em qualquer circunstância. Quando surgirem dificuldades, não importa se grandes ou pequenas, não lhes dêem tanta importância. Lembrem-se que seu parceiro é um ser humano, não um deus. Focalizem nas suas boas qualidades e não se apeguem às dificuldades. Quando o problema surgir, lembrem-se que somos todos humanos e deixem-no de lado. Durante os tempos difíceis lembrem-se que sua união é para toda a vida, seu dever é fazer o melhor. Não há tempo para discussões. Além do mais, pensar que você está certo e o outro errado é um engano que perpetua o sofrimento. Em vez disso, sejam pacientes e lembrem-se que o único benefício na hora de sua morte será a virtude que criarem nesta vida. Se mantiverem esta perspectiva no dia-a-dia, as discussões serão resolvidas e vocês vão desenvolver a paciência, o amor, a compaixão e a aceitação, qualidades que irão melhorar seu relacionamento.

Sua motivação altruísta no casamento dá corpo à primeira das seis perfeições – a generosidade, prática que é um dos meios excelentes para se acumular mérito e aumentar as qualidades virtuosas. Através do amor e compromisso, agora e no futuro, enquanto mantiverem em seus corações o amor um pelo outro, enquanto falarem de seu amor um para o outro, quando trocarem anéis como sinais físicos de seu elo, estarão expressando a qualidade da generosidade. O seu compromisso, de agora em diante, de usar o seu corpo, fala e mente para fazer feliz um ao outro, é mais uma expressão dessa generosidade.

Vocês também trazem para o casamento a segunda perfeição: a disciplina moral. Isto significa viver juntos de acordo com princípios maiores, eliminando hábitos que não servem ao relacionamento, comportamentos mesquinhos, egoístas e desarmoniosos, e acentuando qualidades positivas e altruístas como bondade amorosa, que traz grande benefício. Seu caminho espiritual é um caminho de virtude, trazendo alegria e felicidade aos outros e evitando ações descuidadas que possam causar mal ou infelicidade. Como praticantes, vocês devem usar seus corpos, falas e mentes para protegerem a si e ao seu relacionamento de obstáculos potenciais ou negatividade, e tentar, habilmente, beneficiar um ao outro. Se seu foco forem as necessidades de seu parceiro, já terão encontrado um modo poderoso de evitar problemas.


Não há dúvidas que a vida a dois é um desafio... Quando surgirem coisas que não gostem, tentem trabalhar com a aversão em suas próprias mentes, no contexto de sua prática do Darma em vez de tentar mudar o modo de ser do seu parceiro.


Não há dúvidas que a vida a dois é um desafio. Não se prendam à idéia de como o casamento deve funcionar, ao invés, aprendam como não perturbar um ao outro, como atingir mais e mais alegria e harmonia. Quando surgirem coisas que não gostem, tentem trabalhar com a aversão em suas próprias mentes, no contexto de sua prática do Darma em vez de tentar mudar o modo de ser do seu parceiro.

Isto também é muito importante se decidirem ter filhos. Quando vocês se tratam mutuamente com respeito e amor, e tentam resolver pacificamente os problemas que surgem, seus filhos terão um modelo a seguir para desenvolverem com sucesso seus próprios relacionamentos.

A terceira perfeição, a paciência, é uma das qualidades mais importantes que podem trazer para o casamento. Façam a promessa de sempre manterem a harmonia e lembrem-se que independentemente das mudanças externas ou emocionais pelas quais seu parceiro está passando, ele, ou ela, não é um buda. Seu companheiro é um ser humano que lida com seus próprios problemas. Tente lidar com isso com compaixão e paciência, mantendo o foco no elo que os une e não nos problemas. Tentem não ficar aborrecidos com as dificuldades que invariavelmente surgem quando as pessoas vivem juntas. Ao menos, não se fixem nelas, tentem resolvê-las imediatamente.

Sua prática de paciência trará grandes benefícios a curto prazo, no contexto de seu casamento, e também a longo prazo. Quando praticam a virtude, especialmente uma virtude tão poderosa quanto a paciência, infalivelmente o resultado será uma grande felicidade futura, o que pode ser chamado de experiência de paraíso ou terra pura. Através da raiva, ferindo os sentimentos de seu parceiro, através de seu desejo egoísta, pensando não no que faria o seu companheiro feliz, mas sim em seus próprios desejos egoístas, e através da ignorância, não conseguindo discernir quais são os comportamentos verdadeiramente prejudiciais e quais os benéficos, vocês estarão criando sofrimento a curto e longo prazo. Pois paraíso e inferno não existem fora de vocês. São, sim, reflexos dos aspectos positivos e negativos de suas próprias mentes.

Manter o compromisso que fazem um ao outro como marido e mulher requer diligência, a quarta perfeição. É necessário um grande esforço para manter verdadeira a sua ligação, empenhar-se tanto no contexto mundano quanto no de sua prática espiritual para ajudar um ao outro a atingir seus objetivos e trazer benefícios para vocês e para os outros. Todos os tipos de companheirismo no caminho são cruciais ao nosso desenvolvimento enquanto praticantes espirituais, e as qualidades de nossos amigos podem nos influenciar muito. Por isso é importante que usem seu casamento como uma oportunidade de apoiar a prática do Darma de cada um, nunca permitindo que as ações do outro, suas palavras ou atitudes, se tornem obstáculos a seu caminho espiritual. Isto requer uma prática espiritual diligente, tentando não apenas uma ou duas vezes, mas ao longo de toda suas vidas juntos atingir essas metas espirituais.

Lembrar-se sempre de seu elo, mantendo-o em seus corações e nunca deixando que se parta, envolve a quinta perfeição, a estabilidade meditativa. Isto significa focalizar naquilo que trará felicidade duradoura para vocês e para outros. Não importa quão jovens e atraentes vocês sejam hoje quando fazem juntos os seus votos. A beleza física não vai durar para sempre. Não se focalizem nela. Lembrem-se que tudo neste mundo está sujeito à decadência. Tudo que é composto, que se junta, no fim, se separa. Mas enquanto estão juntos, vocês podem trazer alegria um ao outro, podem criar virtude e podem apoiar sua própria prática espiritual e a de seus parceiros. Embora esta vida possa ser curta, a ligação que vocês estabelecerem através do envolvimento positivo e através de sua prática espiritual continuará a beneficiar a ambos por várias vidas futuras.

Finalmente, vocês trazem para o casamento a sexta perfeição, a da sabedoria, do conhecimento transcendental. Independente das alegrias e tristezas das suas experiências, como indivíduos e como par, lembrem-se que esses eventos passageiros são como ecos, ilusões, que vêm e vão, que nada que vocês experimentam possui uma existência inerente. Toda a experiência de nossas vidas é como um sonho noturno cheio de alegria e pesar, felicidade e tristeza. E do mesmo modo que acordamos de manhã e vemos que nada realmente ocorreu, podemos olhar para nossas experiências passadas em nossas vidas e ver que foram ilusórias. Os muitos momentos de felicidade e tristeza já passaram agora.

Toda a experiência de nossas vidas é como um sonho noturno cheio de alegria e pesar, felicidade e tristeza. E do mesmo modo que acordamos de manhã e vemos que nada realmente ocorreu, podemos olhar para nossas experiências passadas em nossas vidas e ver que foram ilusórias.

Entender a natureza profunda de nossa experiência não significa desconsiderar nossas experiências felizes. Nós ainda sentimos alegria, mas ao mesmo tempo percebemos que ela não é real como pensávamos. Quando estamos infelizes, lembramos que nossa infelicidade também é passageira. Esta perspectiva ajuda a reduzir nosso apego a que as coisas ocorram de certo modo, assim como nossa aversão às dificuldades. Percebemos que não são as condições externas as responsáveis por nossa felicidade ou infelicidade, mas o modo como reagimos a essas experiências. Isto traz aceitação e equilíbrio às nossas vidas.

Tentem manter uma consciência ininterrupta da sua verdadeira natureza, que está além dos extremos da felicidade e tristeza, prazer e dor, esperança e medo. Embora pareçam ser pessoas comuns, se tiverem uma ligação interna com a essência de sua prática, se tiverem essa visão mesmo enquanto fazem seu trabalho diário, obterão algo muito poderoso e benéfico, não importa onde vocês vivam, o que vistam, como possam agir.

A perfeição da sabedoria, no seu senso mais profundo, é corporificada pela união do masculino e do feminino que é fundamental ao caminho espiritual de Budadarma. O aspecto manifesto de todos os fenômenos corresponde ao princípio masculino dos meios hábeis, e a verdadeira natureza desses fenômenos, vacuidade, ao aspecto feminino da sabedoria, ou conhecimento transcendental. Se examinarmos qualquer elemento de nossa experiência, encontramos que sua natureza própria é vacuidade, contudo, as coisas ainda assim aparecem. Forma e vacuidade, vacuidade e forma, existem em união uma com a outra. A compreensão da inseparabilidade da vacuidade dos fenômenos e sua aparência é a qualidade transcendental que deve ser cultivada e nutrida durante suas vidas juntos.
 
A perfeição da sabedoria, no seu senso mais profundo, é corporificada pela união do masculino e do feminino que é fundamental ao caminho espiritual de Budadarma. 

Na sociedade humana, o elo entre mulher e homem é a expressão dessa verdade mais profunda, o casamento é uma expressão dessa harmonia. Isto traz uma dimensão mais profunda ao casamento de dois indivíduos que estão envolvidos no caminho do Darma, porque eles possuem meios de incorporar em suas vidas esta união de masculino e feminino nos quais os ensinamentos acima se fundamentam.

Se vocês permanecerem fiéis à visão da sabedoria em seu casamento e sempre, em sua vida em comum, trabalharem para trazer um benefício maior para vocês e para os outros, a curto e longo prazo, seu relacionamento produzirá nada mais que felicidade nesta e em vidas futuras, e sua união corporificará a essência dos princípios do Darma sagrado.

QUE TODOS OS SERES POSSAM SE BENEFICIAR!

Este texto foi produzido a partir das transcrições de cinco cerimônias de casamento conduzidas por Chagdud Tulku Rinpoche entre 1988 e 1993.

FONTE: Site Chagdud Gonpa Brasil

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Guru Rinpoche auto-surgido


Foto da imagem auto-surgida de Guru Rinpoche no Vale Spiti.

Saiba mais e veja o video na postagem de 2012 Guru Rinpoche auto-surgido.

Guru Rinpoche


Khyentse Rinpoche ao vivo

Dzongsar Khyentse Rinpoche, em Halifax 2008. (foto: Marvin Moore)

Nos dias 31 de maio e 01 de junho de 2013, Dzongsar Khyentse Rinpoche estará dando ensinamentos em Halifax, Nova Scotia. O tema dos ensinamentos é o Prefácio de Chögyam Trungpa Rinpoche para A Chuva de Sabedoria. Rinpoche permitiu que este ensinamento seja transmitido pela web via de vídeo-streaming. 

O endereço para acessar o streaming é:

http://www.siddharthasintent.org/rain-of-wisdom-live-stream.html   

Horários:
Sexta-feira 31 maio às 7:30 pm (Atlantic Standard Time)

Sábado, 1 de junho às 9:00am e 2:00pm



quinta-feira, 23 de maio de 2013

Cremação de Sua Santidade Penor Rinpoche

Sua Santidade Penor Rinpoche
 
As cerimonias de cremação de Sua Santidade Penor Rinpoche estão sendo transmitidas pelo site Palyul Ling International

Em 22/05/2013 o Chefe da Escola Nyingmapa, Sua Santidade Taklung Tsetrul Rinpoche visitou o Monastério Namdoling.
 
 23/05/2013
 23/05/2013
 23/05/2013

terça-feira, 21 de maio de 2013

Dharma Stock - Edição Especial



O  Dharma Stock é um show de rock que tem por objetivo levantar fundos para a construção do Chagdud Gonpa Dordje Ling, um templo tradicional do Budismo Tibetano, em Curitiba-PR.
Comparecendo ao evento, você contribui para a realização desse grande e auspicioso projeto, além de se divertir - é claro! "Que todos sejam felizes!"

Para maiores informações, acesse:


quarta-feira, 8 de maio de 2013

A vida é como um piquenique

 Chagdud Tulku Rinpoche

A vida é como um piquenique em uma tarde de domingo... ela não dura muito tempo.  Só olhar o sol, sentir o perfume das flores ou respirar o ar puro já é uma alegria. Mas se tudo o que fazemos é ficar discutindo onde pôr a toalha, quem vai sentar em que canto, quem vai ficar com o peito ou a coxa do frango..., que desperdício! Mais cedo ou mais tarde o tempo fecha, a tarde cai e o piquenique acaba. E tudo o que fizemos foi ficar discutindo e implicando uns com os outros. Pense em tudo que se perdeu.

    Você pode estar se perguntando: se tudo é impermanente, se nada dura, como pode alguém viver feliz? É verdade que não podemos, de fato, agarrar ou nos segurar às coisas, mas podemos usar esse conhecimento para olhar a vida de modo diferente, como uma oportunidade muito breve e rara. Se trouxermos à nossa vida a maturidade de saber que tudo é impermanente, vamos ver que nossas experiências serão mais ricas, nossos relacionamentos mais sinceros, e teremos maior apreciação por tudo aquilo que já desfrutamos.

    Também seremos mais pacientes. Vamos compreender que, por pior que as coisas possam parecer no momento, as circunstâncias infelizes não podem durar. Teremos a sensação de que seremos capazes de suportá-las até que passem. E com maior paciência seremos mais delicados com as pessoas a nossa volta. Não é tão difícil manifestar um gesto amoroso quando nos damos conta de que talvez nunca mais estaremos com a nossa tia-avó. Por que não deixá-la feliz? Por que não dispor de tempo para ouvir todas aquelas histórias antigas?

    Chegar à compreensão da impermanência e ao desejo autêntico de fazer os outros felizes nesta breve oportunidade que temos juntos, constitui o começo da verdadeira prática espiritual. É esse tipo de sinceridade que efetivamente catalisa a transformação em nossa mente e em nosso ser.Não precisamos raspar a cabeça nem usar vestes especiais. Não precisamos sair de casa nem dormir em uma cama de pedras. A prática espiritual não requer condições austeras.... apenas um bom coração e a maturidade de compreender a impermanência. Isso nos fará progredir. 

                                                                                              Chagdud Tulku Rinpoche
                                                                                           em Portões da Prática Budista

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Mente que deseja

Nyoshul Khenpo Rinpoche

A sensualidade não está nos objetos, está na mente que deseja, no próprio desejo. O desejo preenche os objetos com a qualidade de serem desejáveis, com sensualidade e valor. De outro modo, o que é desejável de modo absoluto? Tudo depende da mente, do próprio condicionamento da pessoa; o que uma pessoa deseja e aspira, a outra pode repudiar e evitar a todo custo. Não é óbvio isso? 

                                                                                         Nyoshul Khen Rinpoche
                                                                                      em "Natural Great Perfection"

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Ensinamentos de Kalu Rinpoche

Ensinamentos de Kalu Rinpoche na França, no Temple Des Mille Bouddhas, Palden Shangpa La Boulaye. Rinpoche ensina em inglês e a tradução é em francês.

 
Dia 1, 9 de março de 2013

Dia 2, 10 de março de 2013

terça-feira, 9 de abril de 2013

Dilgo Khyentse Yangsi Rinpoche na Caverna Maratika

Dilgo Khyentse Yangsi Rinpoche esteve agora em março na Caverna Maratika, no Nepal.

Maratika é um dos lugares mais sagrados para os budistas tibetanos, lá Guru Padmasambhava e a Princesa Mandarava estiveram em meditação e alcançaram realiazação nas práticas.



 

 Dilgo Khyentse fez alguns pujas na caverna, entre eles o Pema Tshenying Dupcho para a Longa Vida de S.S. Rabjam Rinpoche.
Rinpoche rezando dentro da caverna secreta de Guru Rinpoche.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Pensando em níveis mais profundos

Sua Santidade o Dalai Lama
 
"Hoje, enfrentamos muitos problemas. Alguns são criados essencialmente por nós mesmos, com base em diferenças de ideologia, religião, raça, situação econômica ou outros fatores. Chegou, portanto, o momento de pensarmos em níveis mais profundos. Em nível humano, condição essa que deveremos apreciar e respeitar em todos os que nos cercam. Devemos construir relacionamentos baseados na confiança mútua, na compreensão, no respeito e na solidariedade, independentemente de diferenças culturais, filosóficas ou religiosas."

                                                                            Sua Santidade o Dalai Lama
                                                                  em " A Policy of Kindness" da Snow Lion Publications

domingo, 10 de março de 2013

Disciplina

Chagdud Tulku Rinpoche

"No Tibete, tanto nos monastérios quanto entre os leigos, as crianças são disciplinadas muito rigorosamente, e raras têm as dificuldades emocionais que algumas crianças têm aqui no Ocidente. A disciplina é muito coerente; onde quer que a criança vá, a disciplina - assim como a bondade amorosa - será a mesma."

                                                 Chagdud Tulku Rinpoche
                                             em "Harmonia em Casa" da Editora Makara

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Alimentando monstros

Sua Santidade, o Dalai Lama

"Precisamos aprender que não é possível gratificar permanentemente os sentidos. Na melhor das hipóteses, a felicidade que obtemos ao comer uma boa refeição só dura até a próxima vez em que sentimos fome. Como observou um antigo escritor indiano: 'Satisfazer nossos sentidos e beber água salgada são coisas semelhantes: quanto mais as fazemos, mais crescem nossos desejos e nossa sede'."

                                                   Sua Santidade, o Dalai Lama 
                                                              
 (postado no facebook Dalai Lama Brasil)

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Lua Brilhante: Vislumbres de Dilgo Khyentse Rinpoche


Brilliant Moon: Glimpses of Dilgo Khyentse Rinpoche
(com legendas em espanhol)


Lua brilhante: Visões de Dilgo Khyentse Rinpoche narra a vida do escritor, poeta e mestre de meditação Dilgo Khyentse Rinpoche, um dos professores budista do Tibete mais venerado no século 20. Conhecido como o professor de Sua Santidade o Dalai Lama e da Família Real do Butão, sua vida e ensinamentos foram uma inspiração para todos os que encontraram com ele. Dois de seus admiradores são Richard Gere e Lou Reed, que fornecem a narração de sua perigosa viagem fora da China e a subsequente propagação da sua influência ao redor do mundo.
 
Lua Brilhante foi filmado no Tibet, Índia, Butão, nos Estados Unidos e no Nepal, e usa animação, imagens de arquivo raras e fotos, junto com novas entrevistas com alguns dos grandes mestres do Tibete, para contar a história da vida em movimento de Khyentse Rinpoche, desde o nascimento até a morte e ao renascimento. Escrito e dirigido por Neten Chokling (do filme Milarepa), um estudante de Khyentse Rinpoche, este é um olhar íntimo, comovente e revelador de um ser espiritual transcendente.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Feliz Losar 2013


Feliz Losar 2013 de todos do Monastério Ka-Nying Shedrub Ling.

Para assistir as mensagens de Chokyi Nyima Rinpoche, Chokling Rinpoche, Phakchok Rinpoche e Tulku Urgyen Yangsi, clique no link abaixo:

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Losar Tashi Delek


Losar Tashi Delek, Feliz Ano Novo. 
Que o ano da Serpente d'Agua, 2140, seja repleto de possibilidades positivas para a evolução rumo a iluminação. Que este novo ano seja de muitas bençãos para todos os seres.
Que todos possam viver em paz.
 Que todos vivam praticando a grande sabedoria para benefício de todos os seres.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Monastério Mindrolling, Tibet

Sala principal do Templo Mindrolling no Tibet. Parte 1

Sala principal do Templo Mindrolling no Tibet. Parte2

Sala dos Mestres da Linhagem Mindrolling. Parte 1

Sala dos Mestres da Linhagem Mindrolling. Parte 2

 Sala dos Mestres da Linhagem Mindrolling. Parte 3

Vista do telhado do Templo Mindrolling.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Amrita Dharma Shop


Nasceu uma nova loja com itens budistas no Brasil.

A loja Amrita Dharma Shop possui em seu catálogo itens para a prática, livros, incensos, 
bandeiras de oração, DVDs/CDs, estátuas, objetos de decoração e muito mais.

Clique em AMRITA DHARMA SHOP, e confira.

sábado, 19 de janeiro de 2013

Diretrizes de mídia social para os assim chamados alunos do Vajrayana


Dzongsar Khyentse Rinpoche, no Centro Rigpa em Berlin.


DIRETRIZES DE MÍDIA SOCIAL PARA OS ASSIM CHAMADOS ALUNOS DO VAJRAYANA

    Se você acha ou acredita que é um aluno do Vajrayana - quer isso seja verdadeiro ou não é uma outra questão - mas enquanto você pensar que é um praticante do Vajrayana, se torna sua responsabilidade proteger essa tradição profunda.

É importante manter o sigilo no Vajrayana. O Vajrayana é chamado "o yana do mantra secreto" porque tem por intenção ser praticado em segredo. Não é secreto porque haja algo a ser escondido, mas para proteger o praticante das armadilhas e quedas que o ego pode trazer à prática. Em particular, praticantes tendem a cair presas do "materialismo espiritual", em que sua prática se torna apenas outra afirmação da moda com a intenção de adornar seus egos e fazê-los se sentirem importantes, ou fazer com que eles se sintam parte de uma tribo social 'legal', ao invés de domar e transformar suas mentes. Quando praticado assim, o caminho Vajrayana se torna pior do que inútil.

    Além disso, os ensinamentos Vajrayana são 'ocultos' no sentido em que seu significado não é aparente a alguém que não tenha recebido os ensinamentos apropriados. É como uma língua estrangeira. Porque algumas das imagens e simbolismo podem ser vistos como estranhas ou até mesmo violentas ao não-iniciado, é geralmente recomendado se manter escondido para que não desencoraje novos praticantes, que podem desenvolver visões errôneas sobre o caminho Budista em geral e o caminho Vajrayana em particular.

    Quando postar em mídias sociais, por favor tenham em mente que você não está apenas postando para a sua própria leitura de prazer, mas para todo o vasto mundo que mais provavelmente não compartilha seu divertimento com fotos malucas, nem sua peculiar adoração e fantasias de certas personalidades que você chama de guru.

    Assim sendo, aqui seguem algumas sugestões que ofereço aos amigos assim-chamados alunos do Vajrayana de como você pode proteger a si mesmo- tanto por evitando constrangimento e protegendo sua prática do Dharma- e também proteger a profunda tradição Vajrayana.

(1) Mantenha o sigilo do Vajrayana (isso inclui sigilo sobre seu guru, sua prática, imagens tântricas, iniciações que tenha recebido, ensinamentos que tenha presenciado, etc...)

- Não poste imagens tântricas: se você acha que postando imagens tântricas provocativas (tais como deidades com braços múltiplos, cabeças de animais, aqueles em união e deidades iradas) te faz importante, você provavelmente não entende o seu significado

- Não poste mantras e sílabas semente: se você acha que mantras e sílabas semente devem ser postadas no Facebook para melhorar o humor e um apoio de auto-ajuda, uma mudança no seu visual ou um corte de cabelo podem vir a dar um melhor resultado.

- Não fale sobre suas iniciações: se você acha que imagens de seu fim de semana de iniciação Vajrayana valem ser postadas junto as fotos do seu gato no Facebook, você deveria mandar seu gato para o Nepal para ser entronado. A não ser que você tenha obtido permissão de um mestre, não poste nenhuma foto, vídeo ou gravação de áudio de iniciações do Vajrayana, ensinamentos ou mantras.

- Não fale sobre ensinamentos secretos/profundos que tenha recebido: algumas pessoas acham moderno pendurarem palavras como "Dzogchen" e "Mahamudra" em suas bocas. Se você recebeu ensinamentos profundos, é bom seguir tais instruções e mantê-los para si mesmo.

(2) Evite cair em tentações do materialismo espiritual e usar o Darma à serviço do ego (não tente alardear seu guru, sua compreensão, sua prática, etc. Da mesma maneira, não fale mal de outros praticantes e caminhos).

- Não compartilhe suas experiências e pseudo realizações: se você acredita que declarar o que você acha que alcançou é válido, você tem andado ocupado reforçando sua delusão. Tentar impressionar os outros com sua prática não é parte da prática. Tente ser genuíno e humilde. Ninguém se importa com suas experiências em meditação, mesmo que inclua visões de budas, unicórnios ou arco-íris. Se você acha que está livre de auto-engano, vá em frente, pense de novo.

- Não vanglorie seu guru: não importa o quão grandioso você acredite que seu guru seja, provavelmente servirá melhor se manter sua devoção para si mesmo. Lembre-se que ser budista não é se juntar a um culto. Se você acha que seu guru é melhor que o dos outros, você provavelmente acha que sua equanimidade e percepção pura é melhor do que dos outros.

- Não tente compartilhar sua pseudo sabedoria: se você acha que receber ensinamentos profundos lhe dá licença a proclamá-los,  provavelmente irá apenas exibir sua ignorância. Antes de "compartilhar" uma citação do Buda ou de qualquer um de seus mestres, pense por um momento se eles realmente disseram tais palavras e a qual audiência elas eram direcionadas.

- Não confunda Budismo com idéias não-Budistas: não importa o quão inspirado você possa estar por arco-íris e círculos de luz e o quão convencido esteja sobre o fim do mundo, tente não misturar suas próprias fantasias/idiossincrasias com o Budismo.

-Seja respeitoso com os outros: sem o Theravada e o Mahayana como fundações, não haveria o Vajrayana. Seria completamente tolo os praticantes Vajrayana desprezarem ou demonstrarem desdém para com o Theravada e o Mahayana. Se você acha que atacar outros budistas vai melhorar o Budismo, preste um serviço ao Budismo e ao invés, ponha em mira seu próprio ego e preconceitos.

- Não crie desarmonia: tente ser aquele que traz harmonia na comunidade da sanga com seu bate-papo online, ao invés de problemas e disputas.

- Seja sempre vigilante com sua motivação: por favor não tente exibir comportamentos de "louca sabedoria" na rede, apenas inspire os outros a terem um bom coração. Se você acha que está postando algo por compaixão, tente primeiro ter certeza de que não está causando mal. Toda vez que não conseguir abrir mão da coceira de postar algo, tenha certeza que isso ajuda quem quer que o leia e o Darma.


Este texto foi postado no facebook de Dzongsar Jamyang Khyentse, no dia 17 de janeiro de 2013.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Sugestão para as "resoluções de Ano Novo"


Dzongsar Khyentse Rinpoche, apreciando a bela cordilheira do Himalaia, 
durante as iniciações de Pema Lingpa em Spiti, Himachal Pradesh, India.

    Agora nós descobrimos que ainda estamos vivos após o fim do mundo em 21 dezembro de 2012, o Ano Novo é logo ao dobrar a esquina. Então, gostaria de oferecer uma sugestão para suas “resoluções de ano novo”. Por quê não parar de desperdiçar pensamentos, tempo e energia? No mínimo, você poderia tentar não desperdiçar no nível material, como poupar energia apagando as luzes. Ou, não desperdiçar alimento. Os americanos em particular, desperdiçam muita comida, o que é ao mesmo tempo insano e completamente imoral. Se formos comparar, o caso da Monica Lewinsky nem chega perto de tamanha imoralidade. Os americanos desperdiçam comida, roupa, gasolina, não é só 100% imoral, isso também acarreta consequências globais imediatas para o conjunto da população do mundo e do meio ambiente.

    “Não desperdiçar” é a chave para a fortuna e para o sucesso. Os chineses começaram a aprender com os americanos a arte do desperdício notável, pensando ser marca de muita riqueza e abundância. Mas, quando alguém faz cocô nas calças, não é bem o que devemos imitar.  Nesse ponto, preciso me lembrar, e você também, que recorro à America como um exemplo, mas o hábito imoral do desperdício é agora um fenômeno global, não mais limitado à América e aos americanos.

    Ouvi dizer que a rainha da Inglaterra aproveita o verso dos envelopes usados para fazer listas e anotações, um hábito que adquiriu durante a segunda Guerra Mundial e que ela continua a praticar até hoje. Devemos todos fazer coisas assim. Olhe a sua volta, quanta coisa você tem no seu quarto? O quanto disso você realmente precisa e o quanto é entulho? Claro, não estou sugerindo rigorosas práticas ascéticas, estou apenas mostrando uma forma inteligente de possibilitar uma vida mais fluente para cada um de nós. Certamente, o desperdício não é o caminho para desfrutar de sua fortuna.

    Penso também que estou assombrado por algo que minha mãe sempre me dizia, quando eu era jovem e não termina meus pratos. Ela dizia que se não comesse até ao última garfada, Dzambhala, o deus da riqueza ficaria irritado e me castigaria pelo desperdício de comida fazendo-me um dia morrer de fome. Conselhos antigos, atualmente fora de moda, e que contem muita sabedoria.

    Todos os dias você deixa as luzes acesas sem necessidade. Você realmente precisa deixar correndo a água do chuveiro enquanto ensaboa o cabelo?

    No momento o mundo se vê diante da agonia de lidar com o alto preço da gasolina, e as consequências disso, por exemplo, elevam o preço das passagens de avião e ônibus e encarecem os produtos essenciais, principalmente alimentos, então, muito mais caras. Mas a água é mais preciosa ainda que a gasolina e se o que acontece agora com a gasolina acontecer com a água, nosso sofrimento se elevará para altos níveis da agonia. Portanto, a raiz do problema é causado por coisas simples e que podemos mudar, mas não mudamos.

    Nós também desperdiçamos muito quando somos vitimados por produtos desenvolvidos para serem desperdiçados e substituídos seguidamente. O único objetivo por trás do marketing de tais produtos é ganhar obscenas quantias de dinheiro, então, as empresas que vendem estes produtos nos conduzem a criar hábitos de mais e mais desperdício, assim eles podem nos vender mais e mais coisas inúteis.

    De qualquer forma, isto é apenas meu blá blá blá de Ano Novo...


Mensagem postada no facebook de Dzongsar Jamyang Khyentse, em 28 de dezembro de 2012.