sexta-feira, 24 de junho de 2011

Stupa, o símbolo sagrado da Iluminação

    O quietamente inicia hoje a “sessão” Stupas, a ideia é trazer informações, fotos, links e o que estiver relacionado a esse símbolo da iluminação e da paz. Entre outros posts, sempre estaremos mostrando fotos de Stupas ao redor do mundo.

Stupa de Jamyang Khyentse Chökyi Lodrö, Sikkim

A Stupa, que em tibetano é Chorten e significa algo como  receptáculo de oferenda, é uma representação da mente iluminada, e ao mesmo tempo, uma homenagem a mente iluminada e o caminho para sua realização.

Uma Stupa representa o corpo, a fala e a mente do Buda e cada parte de sua estrutura mostra o caminho para a iluminação. Sua estrutura também representa os cinco elementos: terra, água, fogo, ar e espaço.

Muitas Stupas são construídas em memória de grandes mestres e podem conter relíquias, ou até mesmo, o corpo de grandes Lamas falecidos, também podem ser erguidas para comemorar a visita de um mestre iluminado, um evento auspicioso ou construídas pela paz no mundo.

Oito Stupas no Chagdud Gonpa Khadro Ling, Brasil

 Quando Buda Shakyamuni entrou no parinirvana, oito Stupas foram construídas para comemorar os grandes feitos de sua vida e também para guardar de forma nobre suas relíquias. Estes grandes feitos são: nascimento, iluminação, o girar da roda (quando deu seu primeiro ensinamento), milagres, descida do céu de Tushita, reconciliação, Vitoria completa e parinirvana.

Construir uma Stupa é considerado uma ação muito meritória e auspiciosa, que gera inúmeros benefícios, tanto para quem contrói como para quem a vê, toca, ouve, ou se lembre dela. Uma pratica muito comum entre os budistas das escolas tibetana é a circumambulação, o kora, que constitui andar no sentido horário ao redor da Stupa, ou lugares sagrados, recitando mantras.

A Grande Stupa Dharmakaya em homenagem a Chögyam Trungpa

 Chögyam Trungpa Rinpoche disse: “O impacto visual, de uma Stupa sobre o observador, trás  a experiência direta do despertar inerente e a dignidade. As Stupas continuam a serem construídas por causa de sua habilidade de liberar até mesmo aquele que apenas olha para sua estrutura.”

Nenhum comentário: