quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O fim de toda nossa estupidez

Dzongsar Rinpoche conduzindo uma sessão de prática com Budistas Indianos,
na terra sagrada de Sankassa, Uttra Pradesh.


"Sabe, se o tempo fosse de fato terminar, então todo o significado de "tempo" em si entraria em colapso. Tempo em si não deveria terminar, mas uma "era" pode e vem a encontrar um final e isso é, provavelmente, o que os grandes Maias estavam nos dizendo. Mas claro, sempre é possível que eles não tiveram mais espaço na pedra em que gravavam o calendário deles.

    Buda disse que dentro da esfera do mundo que é percebido e experienciável, tudo é uma manifestação de condições e que condições são manipuladas pela motivação. Então, com a motivação correta, 'condições' também podem ser auspiciosas e se essa era está realmente vindo a terminar, rezemos para que seja o fim de toda a nossa estupidez e que o amanhecer da nova era seja o de despertar.

    Em alguns dias estaremos celebrando o início do tradicional ano novo e eu gostaria de desejar a todos vocês um Feliz Ano Novo. Que possa ser o início de uma vida significativa para todos nós e que possamos nos abster do nosso hábito de rodarmos de novo e de novo em círculos e, ao invés disso, encontrarmos uma nova maneira de seguirmos em frente."

                                            Dzongsar Jamyang Khyentse


(Texto postado hoje, 20/12/2012, no facebook de Dzongsar Jamyang Khyentse.) 
Colaboração: Mano Clovis

Nenhum comentário: